Seguidores

NOTA: OS ARTIGOS AQUI PUBLICADOS SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES, CITADOS NO FINAL DE CADA ARTIGO. NÃO NECESSARIAMENTE ESTA PRODUÇÃO CONCORDA INTEIRAMENTE COM O ENTENDIMENTO TEOLÓGICO DE CADA AUTOR. TODAVIA, OS PUBLICAMOS COMO FONTE DE CONHECIMENTO E COMO FORMA DE CONTRIBUIR PARA O ALARGAMENTO DO ENTENDIMENTO E A POSSIBILIDADE DE CONHECERMOS VÁRIAS FORMAS DE PENSAR. CABE A CADA LEITOR REFLETIR, À LUZ DA BÍBLIA, SE CONCORDA OU NÃO COM OS POSICIONAMENTOS AQUI ADOTADOS.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Aposentado inglês transexual quer fazer cirurgia para voltar a ser homem: ‘Cansei de me maquiar’


Gary atualmente e logo depois de se transformar em mulher Foto: Reprodução da internet
Extra
Tamanho do texto A A A
Um militar britânico aposentado, de 75 anos, tenta conseguir que o sistema público de saúde da Inglaterra realize sua segunda operação para mudar de sexo. Segundo o “Daily Mail”, há 23 anos Gary Norton decidiu virar mulher. Agora, ele quer voltar a ser homem. Já até abandonou suas roupas femininas.
- Cansei de ter que fazer meu cabelo e de me maquiar - disse Gary, que está na lista de espera para fazer uma mastectomia (operação para retirar os seios).
O militar aposentado, ainda na ativa, e anos depois, com suas roupas femininas
O militar aposentado, ainda na ativa, e anos depois, com suas roupas femininas Foto: Reprodução da internet
O aposentado - que mudou seu nome para Gillian e foi abandonado pela esposa e os quatro filhos do casal - disse ainda ter atração por mulheres heterossexuais:
- Sou um homem vermelho-sangue e sempre fui. Eu ainda não posso acreditar que isso aconteceu comigo. Eu nunca deveria ter feito a operação. Tenho vivido uma mentira. A mudança de sexo foi um erro enorme. Eu estava vulnerável e recebi um conselho ruim.
Gary em mais dois momentos como mulher
Gary em mais dois momentos como mulher Foto: Reprodução da internet
Ele aconselha pessoas que queiram fazer cirurgias para mudar de sexo a pensarem duas vezes, pois “é um caminho sem volta”. Gary contou ainda que a operação o transformou “numa lésbica”.
Além da nova cirurgia, o militar quer também reconquistar sua família.
FONTE: http://extra.globo.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Laicismo seja louvado


O grande assunto do momento é a proposta de eliminação da frase "Deus seja louvado" das cédulas de real. Ouvi, há poucos dias, em um programa de rádio, um procurador do Ministério Público Federal (MPF) dizendo que o Estado é laico e deve eliminar as referências à religião. Ele, inclusive, notificou o Banco Central (BC) por considerar que a aludida frase é uma "ofensa à laicidade da República Federativa do Brasil".

Segundo o MPF, o registro na moeda nacional desrespeita o Estado laico e deve ser banido das cédulas. O BC argumenta que até a Constituição Federal foi promulgada "sob a proteção de Deus", e que "A República Federativa do Brasil não é anti-religiosa ou anti-clerical, sendo-lhe vedada apenas a associação a uma específica doutrina religiosa ou a um certo e determinado credo".

Ora, se a aludida frase incomoda tanto o MPF, bem como os ateístas, ativistas LGBTUVWXYZ e adeptos do laicismo, de modo geral, sugiro que eles façam propostas ou exigências mais amplas, além de requererem a exclusão dos "abomináveis" dizeres contidos nas cédulas do real. Se o Estado é laico, como eles advogam, que não haja mais nenhum feriado ou comemoração religiosa no Brasil. Não seria bom para todos eliminar o calendário católico, em nome da laicização? Imagine o que aconteceria com o comércio, se não houvesse mais os dias de N.S. Aparecida, Páscoa, Finados e Natal!

Ah, o Estado é laico? Então, que sejam demolidos o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e a estátua do Padre Cícero, no Ceará. Penso que esses grandes símbolos religiosos deveriam ser eliminados, para agradar os laicistas de plantão, não é mesmo? O ideal seria que no lugar dos tais símbolos fossem erigidos monumentos que cultuem a diversidade sexual e a liberdade de expressão. Que tal colocar um enorme arco-íris, símbolo usado pelos cidadãos LGBTUVWXYZ, no alto do Corcovado, bem como uma estátua de Oscar Wilde em Juazeiro do Norte? Certo deputado BBBrasileiro ficaria satisfeitíssimo, caso isso ocorresse.

Ora, se o Estado é laico, é inadmissível que haja cidades cujos nomes façam referência à religião, como Aparecida, em São Paulo, e Natal, no Rio Grande do Norte. Proponho que, numa decisão exemplar, a maior cidade do nosso país, São Paulo, tenha o seu nome mudado para Carl Marx ou Voltaire. Outro Estado que deve mudar de nome urgentemente é o Espírito Santo. Este é uma afronta ao laicismo!

Ironias à parte, será que todo esse empenho em laicizar o Estado tornará o Brasil melhor? Será que a "relevante" conduta do MPF contribuirá para a diminuição dos índices de homicídio nas grandes cidades, melhorará a educação, a saúde pública e o trânsito, bem como tornará o nosso país mais civilizado?